Sabor da praxe

Sabor da praxe

Smart Cabrio-praxis

É uma disciplina incomum mas ainda assim enriquecedora. As várias etapas da vida de uma cerveja – incluindo a degustação – são uma aula a que ninguém vai querer fazer gazeta.

 

O sabor, para sermos tecnicamente corretos, é da Praxis. Na cidade dos estudantes, o nome é mais do que adequado, porque nesta microdestilaria de Coimbra, que também é um restaurante de qualidade, podemos ver sob a sua forma prática o processo de fabrico de cervejas artesanais. Ali, à nossa frente, com tudo o que de bom essa “aula” implica a nível sensorial.

Chegados ao parque de estacionamento do Praxis e enquanto decidíamos se as nuvens eram razão para fechar a capota do Smart Cabrio, não conseguíamos ter a perfeita noção do mundo em que estávamos prestes a entrar. O Praxis podia muito bem ser só um restaurante com boa comida e uma esplanada excelente, para dar continuidade à temática do céu descoberto com que o carro que conduzíamos nos estava a brindar. Mas para o aluno atento, havia muito que aprender.

O projeto foi ganhando forma na mente de Arnaldo Baptista ao longo das últimas duas décadas, mas foi com o seu filho, Pedro Baptista, juntamente com Márcio Ferreira, o mestre cervejeiro de serviço, que verdadeiramente nasceu aquela que foi a primeira microdestilaria de Portugal, que é ainda a que mais produz.

Porquê Coimbra?

A resposta está facilmente acessível em qualquer torneira da cidade. Nos anos 30 do século XX, quando a Fábrica de Cerveja de Coimbra dava os primeiros passos de um processo que eventualmente viria a originar a Sociedade Central de Cervejas, os técnicos belgas que eram chamados para instalar a maquinaria industrial ficavam boquiabertos com a qualidade da água conimbricense e o seu potencial para criar cervejas de grande qualidade.

Foi com o intuito de resgatar essa tradição cervejeira que a Praxis nasceu e hoje são ali produzidas 4 cervejas de forma fixa (Pilsener, Dunkel, Ambar e Weiss) assim como uma variedade sazonal. São produzidos entre 5 a 10 mil litros por mês, dependendo do consumo do restaurante, que está sujeito a fatores imprevisíveis, tais como a vitória desta ou outra equipa de futebol.

Para além de poder testemunhar as várias etapas do processo de fabrico, que são sete, os proprietários do Praxis estão a dar forma a um pequeno núcleo museológico que honre a história da cerveja de Coimbra. Entre a memorabilia de cervejas que já não existem e histórias de quem as produziu e bebeu, podemos encontrar uma série de cofres onde estão guardadas as canecas dos clientes mais fiéis, uma ode ao caráter emocional da cerveja artesanal. Talvez um desses cofres venha a guardar, de forma algo solene, a sua caneca?